Make your own free website on Tripod.com
Pesca&Dicas

PEQUENINOS MAS NECESSÁRIOS
 


   

Os acessórios se traduzem em comodidade, pois facilitam a solução de alguns
programas, que surgem no decorrer de uma pescaria.

Os chumbos, giradores, grampos. empates de aço, boias, tesouras, alicates e mais uma infinidade de outros itens, fazem parte desse universo, e portanto, não devem faltar na caixa de tralhas do pescador.
Alguns acessórios e pequenos detalhes podem até parecer exagero, no entanto não é raro se observar resultados completamente diferentes, no final do dia, entre pescadores que dividiram o mesmo espaço. Por isso é bom conhecer a utilidade de cada um, quando e como devem ser usados.

 
Chumbos
É fundamental que tenha o peso proporcionamente ao tipo de equipamento que será utilizado. No caso das varas essa indicação vem gravada nas hastes com as iniciais WT ou casting(peso de arremesso), e não respeitar esses parâmetros pode provocar a quebra das mesmas. Outro fator importante é considerado o tipo de pescaria que se pretende realizar. Quando se usa a vara lisa de bambu ou de fibra, o tamanho do chumbo terá que ser suficiente, apenas, para manter a linha esticada e a isca na profundidade desejada, pois se for superior, levará a bóia para o fundo, eliminando sua função que é a de acusar o ataque do peixe. Já na pesca embarcada ou desembarcada, em locais de águas rápidas, este mesmo peso precisa ser dosado, de modo que mantenha o conjunto de anzol e isca no ponto pretendido.

 

Micros, Arroz e Arame(1) - próprios para varas lisas de bambu ou telescópicas utilizadas na pesca ultra-leve. Para fixá-lo posição desejada é só apertá-lo levemente com um alicate, tomando cuidado para não danificar a linha.

 

Oliva e Esfera(2) - recomendado para pesca em lagos, represas, rios e mares, de barranco ou embarcado.

 

Pirâmide(3) - adequado para a pesca em praia rasas ou locais de fundo de areia que apresentem corredeiras moderadas. Entre suas vantagens está o fato de que fixa com facilidade o conjunto de anzóis e iscas, e com a pressão de um leve toque pode ser facilmente retirado.

Cacau, Carambola e Gota(4) - sua maior virtude está no fato de que afundam rapidamente. sendo muito eficientes em praias de tombo onde não exista correnteza lateral.

Chato(5) - indicado para a pesca costeira, e a melhor forma de utilizá-lo é fazer o arremesso e deixar com que desça sem interferir em sua trajetória. Na hora de recolher basta dar uma puxada rápida, pois seu formato contribuirá para  que suba sem enroscar nas pedras.

Gota com garra fixa e de desarmar(6) - importante na pesca de espera em praias rasas em ocasiões onde o mar se apresenta muito agitado e com fortes correntes laterais. Os tipos providos de garras fixas são mais difíceis de recolher na hora de trocas as iscas, exceto quando contam com a ajuda do peixe

O outro modelo não tem esses inconveniente, pois desarma à força da tração

 

 

Como cada um destina-se a um fim específico, a faixa de peso entre eles é muito variada. Entretanto o mais comum é encontrá-los nas seguintes medidas:

  • oliva: e gramas a um quilo
  • esfera:  20 a 150 gramas
  • pirâmide: 20 a 300 gramas
  • cacau, carambola e gota: 20 a 200 gramas
  • chatos: 20 a 150 gramas
  • gota com garras fixas e móveis: 50 a 200 gramas

Montagem do chumbo em chicotes de praia: é importante que o modelo tenha argola de arame para facilitar no hora de colocar o grampo ou snap.

Montagem em varas destinadas ao uso de  carretilhas ou molinetes: para promover a regulagem da distância entre o chumbo e o empate ou anzol, basta fazer o nó único de parada, utilizando um pedaço de monofilamento de náilon.


Giradores

São peças de metal com o corpo cilindrico e duas pontas giratórias em forma de argola, cuja funçao principal é evitar que a linha se força. Seu acabamento pode ser de latão polido ou niquelado, brilhante ou preto.


Número         Resistência(kg)         Resistência(lb)
     8                       10,5                       23,2
     4                       14,5                        32
     2                        18                         39,8
    1/0                     23,5                       51,9
    2/0                      36                         79,5
    3/0                      40                         88,3
    4/0                      42                         92,7
    5/0                      59                        130,2

Esta tabela foi elaborada pela escola Senai, e como pode ser observada, a resistência à tração se relaciona com o tamanho, cuja ordem para identificação é numérica e decrescente.

Existem modelos com rolamentos entre o corpo e  eixo, montados com esferas de aço temperado. Por serem mais caros, seu uso é limitado à pesca do dourado em corredeiras fortes ou de corrico oceânica, onde seu desempenho, mesmo sob condições extremas de carga, jamais apresenta deficiência.

 Normal        Teste(lb)     Reforçado       Teste
    1 R               10             X 2 R               30
    2 R               12             X 2 R               45
    3 R               15             X 3 R             100
    4 R               30             X 4 R             150
    5 R               50             X 5 R             200
    6 R               70             X 6 R             300
                                         X 8 R             500
Referência Sampo para giradores com rolamento de bolas
 

Grampos ou Snaps

Confeccionados em arame de aço inoxidável, são encontrados em diversas
formas, bitolas, tamahos e resistência à tração. São extremamentes úteis,
pois permitem a troca rápida de chicotes e iscas artificiais.

Modelo específico para iscas artificiais(1) - a curva
mais larga permite um trabalho livre, não pre-
judicando o desempenho da isca.

Modelo próprio para alça de chicote (2)  -o design em forma de
curva fechada, confere-lhe melhor resistência mecânica, se
prestando não só para a pesca de praia, como também para
prender o girador de anzóis empatados com arame de aço.

 

Empates

Empate é a denominação que se dá ao arame duro ou cabo flexível de aço inoxidável recoberto com náilon, cuja função é proteger a linha, fazendo uma ligação intermediária entre ela e o anzol. É mais utilizado na pesca de espécies que possuem dentição afiada, ou com os grandes peixes de couro que possuem uma lixa capaz de romper qualquer tipo de fio.

Empate de aço rígido(1) - apesar de pouco comum, alguns pescadores ainda gostam de usar este tipo de empate, cujo comprimento médio varia de 10 a 20 centímetros

Empate de cabo de aço flexível (2) - é mais usado atualmente, sendo que seu comprimento deve ser definido em função do peixe que se pretende pescar. Para o pacu, o tambaqui, o dourado, a matrinxã, a traíra, deve ter entre 15 e 20 cm.

Para peixes de couro precisam ser um pouco maior, variando entre 30 e 50 cm.

Empate especial para pesca do peixe-espada(3) - modelo especial desenvolvido para a pesca do peixe-espada.


Quando se empata o anzol com linha para pesca de peixes que não têm dentes, é comum usr um fio mais grosso que a linha principal, ou os feitos de fluorcarbono que são mais resistentes à abrasão. Neste caso, a linha do empate deverá ter bitola entre 0,40 e 0,60 mm.

Proteção para nós - Em montagens onde o chumbo fique solto, há muito impacto com o nó da linha, fato que poderá danificá-la, provocando sua quebra. Neste caso basta colocar uma proteção, que tanto pode ser uma miçanga como um pequeno tubinho plástico de capa de fio de cobre.


Bóias

Com uma infinidade de formatos e pesos, cada tipo tem sua função específica. Dentre tantas opções, há modelos para pesca de pequenos lambaris, de peixes de grande porte, luminosas, cevaderias, dentre outras. Podem ser confeccionadas com rolhas de garrafa, tubos da pea do rabo do peru, madeira, isopor ou plástico injetado. Para melhorar a visibilidade, privilegia-se as de cores fluorescentes, verde-limão, vermelho etc. A pesca do peixe-espada ou da prejereba em canais de água doce ou salobra, quando realizada durante a noite, requer a utilização de uma bóia luminosa. Existem ainda algumas desenvolvidas para a pesca de determinadas espécies, tais como a tilápia, a carpa cabeçuda, o pacu, o tambacu e o tambaqui, sendo que as cevadeiras são eficientes para a pesca da tilápia e do pacu.

  • (1) Com chumbo para arremesso

  • (2) Cevadeira

  • (3) Para varas de bamcu ou telescópia

  • (4) Luminoso para pesca noturna do peixe espada e outros


 

 

Tesoura
É indispensável
para cortar
linhas, iscas, etc.


Alicate de bico (1) - muito útil para tirar o anzol da boca do peixe e uso geral.

Alicate de Corte (2) - tem que ser de boa qualidade, de preferência com multiplicador de força, e serve para cortar arames de aço, e no caso de acidente com anzol ou garatéias, para cortar suas pontas.

Alicate de contenção (3) e Grips (4)  - feitos de material plástico ou alumínio, são imprescindíveis na hora de retirar o peixe da água, pois evitam que se tenha que segurá-lo com as mãos - prevenindo acidentes com a dentição - e, além do mais, ajudam a conservar o muco que os protege contra fungos e outras doenças.

Bicheiro (5) - é uma ferramenta com uma haste fixa ou telescópica, dotada de um gancho em forma de anzol sem fisga na ponta. A maneira correta de utilizá-lo, sem o risco de ferir o peixe, é passando o gancho na parte interna da boca, na membrana do maxilar inferior.

Essas são apenas algumas dicas de acessórios e montagens que podem ajudar a melhorar o desempenho das prócimas pescarias. É claro que existem outras alternativas, e cada pescador deverá dar seu toque pessoal de acordo com a experiência acumulada.

voltar

   
| PESQUEIROS | NÓS PARA PESCA | RIO GUARAÚ | ARTIGOS | BUSCA FONES | TEMPO |
| HOME | RECEITAS | FOTOS | SPLIT SHOT | MASSAS | BUSCA CEP | E-MAIL | GIRADOR | EMPATE DE AÇO |
© Copyright - 2002-2003 - Pesca & Dicas - All rights reserved